KENNEDY TRABALHA PELA CULTURA DE RISCO

Simulação em Angra: paciente contaminada é atendida.

Na quarta-feira, 31/ago, o Deputado Kennedy Nunes (PSD) participou no Rio de Janeiro de um exercício de simulação de acidente nuclear. O exercício, qua acontece sempre nos anos ímpares, envolveu entidades civis e militares, além de moradores da região de Angra dos Reis. Pessoas que moram em um raio de 5 km da usina se apresentaram como voluntários e foram evacuadas para abrigos em escolas e no Colégio Naval.

A convite da Defesa Civil Nacional, o deputado Kennedy, que preside a Comissão de Proteção Civil da Assembleia, participou dos procedimentos e visitou o Centro de Controle da Usina. Através do Twitter, Kennedy narrou as visitas e o exercício, postando inclusive fotos do local.

Nesta quinta, 01/set, Kennedy relatou a ida ao Rio no Plenário da ALESC: “O que trago de lá é que nós, quando falamos em exercício de evacuação e prevenção, estamos muito longe do ideal”, opinou e citou como exemplo a evacuação no Japão quando do Tsunami. “As crianças, quando viram o mar se afastando, correram para longe, porque tinham aprendido na escola que aquilo era sinal de Tsunami. No Brasil, nós iríamos para a beira da praia ver por que o mar está secando”.

Kennedy comentou ainda que está tentando construir na Comissão de Proteção Civil, um processo de prevenção e que um dos projetos prevê a inclusão do ensino de Risco de Desastres nas escolas públicas. “Temos que adquirir a cultura do risco, não da catástrofe. A gente observa que a prevenção em Angra 1 e Angra 2, está no DNA da empresa e dos trabalhadores. Para finalizar, Kennedy lembrou da cidade de Joinville, que foi construída sobre os rios. “Não tivemos a preocupação com a cultura de risco e agora ficamos com esse legado, construções irregulares como as que estão em região ribeirinha, em Joinville mesmo, o centro inteiro é cortado pelo Rio Mathias que passa por baixo de prédio de 12 andares, é um legado muito ruim.

Your Turn To Talk

O seu endereço de email não será publicado