KENNEDY FALA EM FACTÓIDES NO CASO DO HELICÓPTERO

Kennedy em sessão na Assembleia, foto de Miriam Zomer (Alesc)

Kennedy Nunes usou a tribuna nesta quarta-feira para comentar o caso do helicóptero que teria sido “tirado” de Joinville. Segundo o deputado do PP, a empresa Helisul, que presta serviços de manutenção ao helicóptero Águia, da Polícia Militar, tem agido de má fé, com o intuito de criar factóides por interesses comerciais.

O deputado relembrou que a empresa Helisul era a locadora da helicóptero à PM até o governo decidir comprar a aeronave. Após licitação, vencida pela mesma Helisul, ela passou a prestar serviços de manutenção ao custo de 22 mil Reais por mês. No entanto, a frequência com que a aeronave é levada a Florianópolis para revisão aumento consideravelmente e a cada vez que isso acontece, cria-se a sensação em Joinville de que o helicóptero não retornará.

Segundo informação colhida junto ao comando da PM, Joinville nunca esteve na iminência de perder a aeronave. Para Kennedy, há o interesse da empresa de plantar a notícia para deteriorar a imagem do estado e tentar reaver o contrato de locação. “Quando era da helisul não estragava, funcionava direitinho. Mas agora que a helisul faz a manutenção está quebrando toda hora. Aí fica fácil dizer: ‘na nossa mão nunca deu problema’.”, falou o deputado, que garante investigar mais a fundo o que está acontecendo. “Não vou deixar que deputados da minha cidade sejam achovalhados por causa de empresa querendo obter lucro.  Estou de olho em vocês!”, avisou Kennedy.

Your Turn To Talk

O seu endereço de email não será publicado