CONVITE PARA UM PASSEIO

Tenho o hábito de passear. Gosto de encontrar pessoas e entender culturas. Esta semana, encontrei-me com o delegado da PF, Ildo Rosa e Maria Cecília Hecrkath, coordenadora da Secretaria de Estado da Saúde, pessoas inteligentes que me levaram a passear por Bolívia e Colômbia para mostrar o Brasil. Nem todo passeio se faz a pé. Sentamos à mesa para discutir Saúde e Segurança Pública. Que aula! Quer me acompanhar nesse passeio?

O crack é nosso ponto de partida. Surgiu na década de 80 na Colômbia, rompeu com cartéis e barateou a droga. Se a coca em pó precisava ser refinada a altos custos, ficando às mãos de cartéis, o crack não precisa e tem custo muito menor, podendo chegar às classes baixas e jovens, facilmente. A base é a pasta de coca, mas o processo não passa por refinamento, mistura-se simplesmente bicarbonato de sódio. Diz Ildo: “Não vamos apreender bicarbonato de sódio. Nosso alvo é a pasta da coca”.

Continuemos nosso passeio, agora rumo à Bolívia. A folha de coca, alcalóide, só se cria em locais altiplanos. Pasmem! A única região do mundo é a Bolívia. País de origem indíginea que usa a coca como chá e medicamento. Porém a produção excede em 93%. O que isto signfica? Que apenas 7% se destina ao uso cultural, o resto à produção de droga.

Para Maria Cecília, vivemos o que ela chama de Pânico Social. E insiste que não se deve combater apenas drogas ilícitas, já que o álcool é o maior vilão quando se trata de mortes, traumatismos e deficiências. Saúde Pública, segundo ela, é o fim do processo. Para o viciado chegar a esse ponto, já falharam a educação, a família, a sociedade e a Segurança. Para Ildo, até a tecnlogia influencia nesse processo, já que “O apelo da tecnologia traz dificuldades para conversas familiares”.

Volto para casa relacionando essas informações com alguns números, como 89% dos crimes no estado em 2009 que foram provocados pelo tráfico e uso de drogas. Estou convencido de que o Estado precisa auxiliar as ONGs, entidades que tem sido mais eficazes do que projetos governamentais. Vou dormir pensando em transferir um percentual do Fundo Social para o combate às drogas, conscientização e tratamento de dependentes. Temos que agir o quanto antes.

Kennedy Nunes

Deputado Estadual

Your Turn To Talk

O seu endereço de email não será publicado