APROVADO TIPO SANGUÍNEO NA IDENTIDADE

O Projeto de Lei de Kennedy tem como base a Lei Federal 9.503 que instituiu o Código Nacional de Trânsito e a Resolução do CONTRAN, que disciplina que a Carteira de Habilitação deve conter o Grupo Sanguíneo.
Além dos dados já conhecidos como, nome dos pais, data e local de nascimento, a carteira de identidade passará a informar também o tipo sanguíneo de seu portador. O Projeto de Lei 0046/07 do Deputado Kennedy Nunes (PP), foi aprovado nesta terça-feira (08), após os deputados derrubarem o veto do governador Luiz Henrique da Silveira, por 21 votos a sete. A Lei será sancionada pelo governador e nos próximos dias deve entrar em vigor.
O deputado José Natal (PSDB) defendeu o veto do governador dizendo que se houver erro na informação, o governo terá que pagar. Para Kennedy Nunes, “vetar um projeto desses, pensando em possíveis erros de digitação e ônus ao governo, é tolher salvamentos”. O Projeto de Lei de Kennedy tem como base a Lei Federal 9.503 que instituiu o Código Nacional de Trânsito e a Resolução do CONTRAN, que disciplina que a Carteira de Habilitação deve conter o Grupo Sanguíneo.
“No momento do acidente de trânsito, o acidentando pode precisar de uma transfusão urgente, a informação na carteira vai facilitar muito, vai ser, em muitos casos, fundamental para o salvamento da vítima”, diz o deputado Kennedy Nunes.

O Projeto de Lei de Kennedy tem como base a Lei Federal 9.503 que instituiu o Código Nacional de Trânsito e a Resolução do CONTRAN, que disciplina que a Carteira de Habilitação deve conter o Grupo Sanguíneo.
Além dos dados já conhecidos como, nome dos pais, data e local de nascimento, a carteira de identidade passará a informar também o tipo sanguíneo de seu portador. O Projeto de Lei 0046/07 do Deputado Kennedy Nunes (PP), foi aprovado nesta terça-feira (08), após os deputados derrubarem o veto do governador Luiz Henrique da Silveira, por 21 votos a sete. A Lei será sancionada pelo governador e nos próximos dias deve entrar em vigor.
O deputado José Natal (PSDB) defendeu o veto do governador dizendo que se houver erro na informação, o governo terá que pagar. Para Kennedy Nunes, “vetar um projeto desses, pensando em possíveis erros de digitação e ônus ao governo, é tolher salvamentos”. O Projeto de Lei de Kennedy tem como base a Lei Federal 9.503 que instituiu o Código Nacional de Trânsito e a Resolução do CONTRAN, que disciplina que a Carteira de Habilitação deve conter o Grupo Sanguíneo.
“No momento do acidente de trânsito, o acidentando pode precisar de uma transfusão urgente, a informação na carteira vai facilitar muito, vai ser, em muitos casos, fundamental para o salvamento da vítima”, diz o deputado Kennedy Nunes.

Your Turn To Talk

O seu endereço de email não será publicado