Segurança Pública em debate na Câmara de Joinville

Vereadores, deputados, líderes comunitários e chefes de polícia participaram da Audiência Pública em Joinville

Vereadores, deputados, líderes comunitários e chefes de polícia participaram da Audiência Pública em Joinville

A pedido do vereador Cláudio Aragão, a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Santa Catarina – ALESC – esteve em Joinville na noite desta terça-feira (19/11/13) para uma Audiência Pública.

Na Câmara de Vereadores, os deputados Maurício Skudlark, Sandro Silva, Darci de Matos e Kennedy Nunes ouviram a comunidade e os vereadores sobre as necessidades do município. Também estiveram presentes o Delegado Regional de Joinville, Dirceu Silveira Júnior; o Chefe do Estado Maior da 5° Região de PM, Coronel Adilson Michelli; o Secretário de Segurança Pública, Aldo Maranhão; e o Secretário de Segurança Pública Municipal, Francisco José da silva.

Líderes comunitários e presidentes dos Conselhos de Segurança (Consegs) relataram os problemas da cidade que nos últimos anos viu aumentar a população e, em proporção ainda maior, a criminalidade. Um documento foi entregue aos deputados, para que seja encaminhado ao governador, com os pedidos da comunidade, entre eles, revisão do Código Penal, aumento do contingente policial, mais viaturas e mais câmeras de segurança. “Tenho vergonha de dizer que Joinville tem apenas 36 câmeras em funcionamento. São apenas cinco na Zona Sul, onde moram 250 mil pessoas”, desabafou Rita Boettcher, representante dos Consegs da Zona Sul.

Os representantes das polícias Militar e Civil apresentaram alguns números da criminalidade em Joinville e concordaram com o pedido de mudança no Código Penal. Segundo o Coronel Adilson Michelli, a PM realizou só este ano 3.650 flagrantes e 408 mandados de prisão. Em seguida, parafraseou o Coronel Adilson Moreira, presente no evento: “Nós precisamos de três batalhões, um para prender de manhã, outro para prender o mesmo sujeito à tarde e outro para prendê-lo à noite”. Para Rita Boettcher, “a lei está defendendo o bandido e uma mudança no Código Penal é a solução”.

O alento ficou por conta das notícias vindas do alto comando da Polícia Militar, que informou a chegada de 78 novas viaturas a Joinville nos próximos dias, e cerca de cem policiais até meados de 2014.

Kennedy, fez coro ao Secretário de Segurança Pública do Município, Francisco José da Silva. O deputado reforçou a ideia de que a Segurança tem que ser trabalhada já na infância, e principalmente no combate às drogas. “O governo direcionou R$ 3 milhões para as cínicas de reabilitação do estado, onde há 3.500 leitos; tem também o trabalho da Polícia Militar, o PROERD, um trabalho importantíssimo”, afirmou. Para o deputado do PSD, são necessárias várias frentes de trabalho para combater a criminalidade e citou a Guarda Municipal como uma delas: “A Guarda Municipal vai vigiar os prédios públicos, escolas, praças, etc., assim as polícias Civil e Militar ficam liberadas para trabalhar ostensivamente”.

Outra proposta, nascida no encontro, é a de se criar na Câmara Municipal, uma Comissão de Segurança Pública permanente, o que deve ser encaminhado ainda esse ano.